Social Schooling, as escolas do futuro

por | ago 9, 2021 | Strategic Foresight

As escolas do futuro serão clubes de aprendizado social

Social Schooling, as escolas do futuro, a era híbrida, phygital, novo termo da moda, já é uma realidade. O mundo pós digital consolida as iniciativas e os movimentos de inovação dos últimos anos, e a educação é o bálsamo que tira países de estados de pobreza absoluta. 

Nas escolas do futuro, professores e líderes educacionais são os grandes astros que alavancam de forma inteligente e personalizada o potencial de cada aluno, preparando-o para a prática da cidadania planetária antes de pensar em qualificá-lo para o mercado de trabalho. 

Sabemos que o aprendizado começa muito ates da escola, e que será cada vez mais precoce. Os ambientes de aprendizagem serão mais alegres, sociais e com grande estímulo ao agenciamento de si mesmo, só assim podemos definir melhor nossos objetivos pessoais e assumir escolhas e responsabilidades desde cedo.  

O aprendizado do futuro será orientado pelo aluno, não mais pela pauta da escola, do governo ou do professor. As disciplinas irão para muito além do tradicional, e devem incluir artes, espiritualidade, ética, relações sociais, propósito e tudo que compõe o super humano do futuro. 

Estudo neurocientífico

A neurociência identifica cada vez mais cedo como cada criança aprende, e ajuda professores e pais a guiarem melhor a experiência da aprendizagem dos filhos e alunos.

Código mental construtivo não mais inteligência inata e talento fixo. Pílulas de inteligência, hackeamento de cérebro e nada mais de testes e provas aterrorizadoras.

No lugar, teremos verificação constante das habilidades sócio emocionais, críticas, colaborativas e tantas outras que definem a raça humana em sua essência.

Nas escolas, a abordagens precisa ser mais científica. A Student Experience ( experiência do aluno)entrará em ação como um processo do dia a dia, para coletar evidências e promover ajustes imediatos. 

Para uma educação mais justa e acessível, é preciso dar voz a grupos minoritários e excluídos, e ir para além dos governos, já que é um assunto de toda sociedade. O retorno sobre o investimento feito em educação é de longo prazo, não adianta ter pressa. 

Mudanças nas Universidades

As universidades devem sofrer o maior êxodo da história na próxima década, por não ter remodelado seus formatos a tempo, e por continuarem trabalhando para industrializar nosso pensamento.

O foco deve estar em questões sociais, construção do  mindset global, autonomia dos alunos,  socialização do campus e da instituição promovendo integração, pesquisa e dados.

A universidade está mais perto da vida real, e será um organismo integrado com a sociedade, sem certificações limitantes nem monopolização de mercado. Talvez verdadeiros clubes sociais de aprendizagem dinâmica.

Social Schooling ( Escolas Sociais) talvez seja o que vem por aí, com convivência mais livre, onde se aprende a viver, a contribuir, a se construir como pessoa, e onde somos alfabetizados para a vida no planeta e fora dele, não apenas para o trabalho.

Jaqueline Weigel, futurista – Jornal Gazeta do Sul, 09/08/21

Imagem: Vistara Primary School